Plano odontológico corporativo, o que devo oferecer?

Oferecer um plano odontológico corporativo já deixou de ser visto como um benefício de luxo, se mostrando cada vez mais essencial e se tornando uma realidade para as empresas que se importam com os seus colaboradores e visam uma melhor relação com seus funcionários e posicionamento frente ao mercado.

Para se ter uma ideia, de acordo com dados da Agência Nacional de Saúde (ANS), em dezembro de 2020 foram registrados mais de 4,5 milhões de beneficiários de algum plano odontologico.

Esse dado mostra quanto à consciência quanto a importância para a saúde bucal está crescendo entre os brasileiros, fazendo com que o serviço da odontologia seja considerado cada vez mais essencial.

Ainda de acordo com os dados da ANS, no mesmo período, também foram registrados mais de 19,4 milhões de beneficiários de plano dental coletivo empresarial, o que também mostra que o ambiente corporativo vem mudando quanto a essas questões de benefícios para os colaboradores, valorizando cada vez mais os serviços.

Inclusive, no ambiente corporativo identifica-se diversas vantagens em garantir a saúde e bem-estar dos colaboradores por meio dos benefícios, como o aumento de produtividade e maior disposição do trabalhador em gerar retorno à empresa.

Além disso, os empregadores também podem descontar os benefícios na declaração do imposto de renda, gerando também uma economia.

Mais ainda, ao oferecer o benefício de um plano odontológico, a empresa ganha em mais tempo de disposição dos colaboradores, que poderão cuidar dos dentes da forma correta, evitando situações urgentes.

Por fim, a disponibilização do serviço promove aos funcionários um sorriso bonito e sadio, proporcionando uma melhor comunicação entre os trabalhadores e clientes, melhorando o ambiente de trabalho.

No entanto, para que tudo isso seja conquistado, para além do suporte profissional correto, é preciso adotar refeições balanceadas e práticas de higienização bucal diariamente, como a escovação ao final de cada refeição e o uso do enxaguante e fio dental.

Após os cuidados, as visitas de rotina também se mostram fundamentais para a saúde bucal, devendo ocorrer ao menos duas vezes ao ano, promovendo mais saúde aos colaboradores e evitando faltas ou emergências.

Ao buscar o melhor plano e o que pode ser oferecido para agregar mais qualidade ao ambiente de trabalho, diversas dúvidas podem surgir, como:

  • Quais são os serviços que devem ser cobertos?
  • Quais são as condições de cobertura em situações emergenciais?
  • Quais pontos de atenção para o tempo de carência?

Essas e outras questões serão respondidas neste artigo, portanto, acompanhe. Mas, a priori, cabe ressaltar que independentemente do plano escolhido, existem alguns procedimentos que são considerados obrigatórios, devendo ser cobertos conforme a regulação da ANS.

Por isso, apesar de não ser um benefício obrigatório, é valido considerar ao menos o plano básico para oferta aos colaboradores, ou mesmo todos os pacotes da operadora escolhida para decisão do profissional – ambos podendo ser por meio de contratação com co-participação.

Para a escolha, os procedimentos e valores oferecidos devem ser avaliados, bem como demais aspectos propostos e burocráticos do plano.

Para auxiliá-lo nessa avaliação, confira a seguir os procedimentos obrigatórios determinados pela ANS.

Diagnóstico

Todo convenio odontologico deve cobrir tanto a primeira consulta quanto o exame histopatológico.

Neste procedimento básico, o dentista terá o primeiro contato com o paciente e irá examiná-lo a fim de encontrar algum problema e fazer o prognóstico acerca da condição da saúde bucal.

O exame histopatológico se trata de uma pequena biópsia, que tem o objetivo de identificar qualquer inflamação, infecção e outras patologias na região.

Procedimentos de emergência

Independentemente de ser um plano odontologico empresarial ou individual, os convênios devem cobrir procedimentos em situações de emergência, como:

  • Curativos;
  • Sutura;
  • Imobilização;
  • Colagem de fragmentos;
  • Drenagem de abscesso;
  • Implante dentário;
  • Qualquer outro procedimento cirúrgico ou de urgência.

É importante lembrar também que a ANS determina que todos esses procedimentos devem ser atendidos e cobertos pelo plano odontológico independentemente do seu tempo de carência.

Radiologia

Exames radiológicos também compõem a lista de tratamentos que todo plano odonto empresarial ou individual deve cobrir, com exceção das radiografias realizadas para colocação de aparelho.

Nesse caso, cabe a autorização da operadora, que pode disponibilizar esse serviço para pacotes premiuns de convênio.

Prevenção

Todo profissional de plano odontológico deve instruir o paciente como cuidar de sua saúde bucal, aplicar selantes e flúor para proteger os dentes, dentre outros tratamentos preventivos e de manutenção, promovendo a nutrição do esmalte dentário e evitando as doenças bucais.

Além desses, o dentista que realiza consultas preventivas deve indicar práticas para implementar na rotina de higienização, prevenindo ainda mais as doenças.

Já no caso da identificação de placa bacteriana, o polimento coronário também pode ser realizado e se trata de um procedimento que o plano dental para MEI tem de cobrir.

Tratamentos corretivos

Aplicação de remédios para impedir o desenvolvimento da cárie, remoção da área cariada, colocação de obturação e restauração dos dentes, além da reconstrução da arcada dentária também são procedimentos corretivos que podem ser cobertos pelo plano odontológico.

No entanto, esses serviços podem ser cobertos em diferentes tipos de plano, sendo o tratamento com aparelho, por exemplo, um procedimento que não é obrigatório, principalmente nos formatos estéticos.

Mais do que estética e funcionalidade, tais procedimentos corretivos visam dar as condições ideais para garantir uma boa saúde bucal. Assim, muitos deles são vistos como essenciais e disponibilizados pelo convênio, já que impactam na fala, mastigação e até na respiração.

Tratamento de periodontia

As gengivas devem ter seu estado em perfeitas condições e o plano odontológico tem influência nisso, podendo fazer alguns tratamentos como:

  • Raspagem;
  • Imobilização dos dentes;
  • Gengivectomia;
  • Intervenção cirúrgica.

Por esse motivo, os tratamentos voltados para prevenção e recuperação desses tecidos é crucial para ampliar a saúde bucal e devem ser garantidos pelo convênios, precisando ser avaliado antes de efetivar a contratação.

Tratamento de endodontia

O tratamento de canal pode trazer dores e desconfortos diversos, além de demandar uma grande mudança orçamentária.

Por se tratar de algo crucial para evitar agravamentos na cavidade oral, o plano odontológico também deve cobrir esse tipo de procedimento. Com ele, é possível realizar o tratamento e garantir uma saúde bucal ideal, evitando perdas dentárias e infecções em demais tecidos do corpo.

Todas essas coberturas são obrigatórias e essenciais para garantir a saúde e valorização do colaborador, de modo a ampliar o desenvolvimento do negócio e sua imagem, bem como o clima organizacional.

Por isso, ao verificar a contratação para o empreendimento, avalie os serviços oferecidos, demandas dos colaboradores e a operadora que melhor atende essas demandas e orçamento disponível.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e retenção de funcionários.

Você pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *