O que são as funções cognitivas?

Você já deve ter ouvido falar que um determinado medicamento ou suplemento é importante para melhorar as funções cognitivas, mas você saberia dizer o que de fato são essas funções cognitivas? E por que elas são tão importantes assim para a nossa saúde e para o nosso bem-estar? Se você tem alguma dúvida a respeito, continue lendo, pois vamos abordar esse assunto com detalhes.

O que são funções cognitivas

Funções cognitivas são ações desenvolvidas pelo nosso cérebro e que possibilitam que nós realizemos todas as tarefas do nosso dia a dia. Ou seja, as funções cognitivas são responsáveis pelo nosso comportamento em vários aspectos.

O que para nós parece ser algo simples e corriqueiro, como saber que uma caneta serve para escrever ou identificar a cor de um objeto, só é possível porque o nosso sistema cognitivo está funcionando corretamente.

Absolutamente tudo que realizamos ao longo da vida, desde as mais simples atividades até as mais complexas, exigem uma boa função cognitiva do nosso cérebro.

Essas funções, portanto, influenciam diretamente no nosso comportamento, na resolução de problemas, na compreensão das coisas, no relacionamento com as pessoas e com o mundo que nos cerca e, claro, com nós mesmos.

Quais são as funções cognitivas

Podemos dividir as funções cognitivas em tipos. Os principais são: atenção, percepção, memória, linguagem e funções executivas. Todas elas são desenvolvidas e fortalecidas ao longo do tempo, mas dependem de um corpo saudável para isso.

Atenção

A atenção é a função cognitiva que nos ajuda a manter o foco naquilo que é importante. Também é por meio da atenção que conseguimos assistir a um filme e compreender o que está sendo dito ou nos manter fixados em algum evento, mesmo com tantos outros acontecendo ao redor.

A atenção é requisito indispensável para outra função cognitiva importante: a memória. Apenas quando conseguimos focar em algo que estamos fazendo é que é possível memorizar aquilo que foi ouvido ou lido. Consequentemente, é algo que influencia também no aprendizado.

Percepção

A percepção é a função cognitiva que usa nossos meios sensoriais para reconhecer o lugar onde estamos, o que estamos fazendo, o que estamos comendo etc. Por exemplo, mesmo que alguém feche os seus olhos e lhe ofereça uma fruta que você já experimentou, você saberá dizer que fruta é aquela.

Também é a percepção que nos diz se o tempo está quente, que nos faz reconhecer um objeto apenas pelo formato, que nos faz descobrir qual comida está sendo preparada apenas pelo cheiro liberado, dentre outras ações.

Memória

A memória é uma das funções que mais utilizamos e também é a que mais facilmente identificamos falhas. É por causa dessa função cognitiva que conseguimos guardar as informações que recebemos todos os dias, como um número de telefone, o nome de uma pessoa ou uma rota que alguém nos ensina quando estamos perdidos no trânsito.

Linguagem

A linguagem é a função cognitiva que usamos para nos comunicarmos com o outro. Utilizamos linguagens verbais, através da fala, linguagem escrita e linguagem não verbal, através de vários tipos de gestos.

É através da linguagem que conseguimos transmitir não só as nossas opiniões e as nossas ideias, mas também os nossos sentimentos.

Funções executivas

Aqui estão reunidas as ações mais práticas que executamos ao longo dos nossos dias. É por causa das funções executivas que conseguimos traçar metas e objetivos, planejar maneiras de alcançar o que queremos, solucionar problemas, dizer por que um caminho é melhor do que o outro etc.

Fazem parte das funções executivas a estratégia, o raciocínio lógico, a busca pela solução de um problema, a razão lógica dos fatos e o poder de decisão.

O que pode atrapalhar as funções cognitivas?

As nossas funções cognitivas são aprendidas e desenvolvidas ao longo de toda a nossa vida e de acordo com as nossas experiências diárias. No entanto, elas podem sofrer algum desgaste ou serem prejudicadas por fatores comuns, como:

  • Doenças neurológicas e emocionais: estresse, depressão, déficit de atenção, Alzheimer ou qualquer outra lesão cerebral;
  • Aspectos físicos: alguma doença física, excesso de barulho, desorganização;
  • Aspectos fisiológicos: sono, fome, cansaço;
  • Má alimentação: alimentos pobres em nutrientes consumidos em excesso prejudicam o nosso organismo e afetam o nosso sistema cognitivo.

O que fazer para melhorar as funções cognitivas

O primeiro passo é descobrir aquilo que está atrapalhando a execução eficiente dessas funções. Em seguida, encontrar maneiras de driblar esses problemas. Algumas dicas são:

  1. Seguir uma rotina organizada de trabalho e estudo, sem sobrecarga e sem interrupções;
  2. Manter uma alimentação rica em alimentos e nutrientes voltados para a saúde do cérebro e de suas funções, como o Magnésio L Treonato. Uma substância essencial no desenvolvimento humano e com ação direta no bom funcionamento cerebral.
  3. Manter hábitos saudáveis: praticar atividades físicas, dormir bem, ter momentos de lazer e descanso.

Como vimos, as funções cognitivas são mais conhecidas do que imaginamos. Elas estão presentes em tudo que fazemos, sentimos e pensamos. Quando não funcionam corretamente, percebemos prejuízos em todos os aspectos da nossa vida. Por isso, é importante mantê-las sempre em pleno funcionamento.

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *